Sinopse

Um retrato verdadeiro, brilhantemente engraçado e curiosamente sombrio sobre relacionamentos amorosos e familiares, transtornos psicológicos e desventuras do amor – o livro perfeito para fãs da aclamada série Fleabag

Todos dizem a Martha Friel que ela é inteligente e bonita, uma escritora brilhante que foi amada todos os dias de sua vida adulta por seu marido, Patrick. Então, por que tudo parece fora de lugar? Por que Martha – à beira dos 40 anos – está sem amigos, praticamente sem emprego e frequentemente triste? 
Talvez ela seja muito sensível, alguém que acha mais difícil estar viva do que a maioria das pessoas. Ou talvez – como ela sempre acreditou – haja algo errado com ela.
Com o casamento em crise, Martha encontra uma última chance de descobrir se sua vida está muito destruída para ser consertada – ou se, talvez, começando de novo, ela conseguirá escrever um final melhor para si mesma.


Sobre o livro
• “Um dos melhores livros para o verão” – The Times
• “30 melhores livros para o verão” – Independent
• “Leituras mais quentes do verão” – Irish Independent
• ”50 lançamentos que todo mundo deveria ler” – The Guardian
• Os direitos de cinema e televisão do livro foram comprados pela produtora responsável por filmes como 12 anos de escravidão, Garota exemplar e Bohemian Rhapsody


Elogios ao livro
“Deve ter algo errado comigo é um livro brilhantemente facetado e extremamente engraçado, que me envolveu do modo como sempre espero ser envolvida pelos romances. Enquanto eu lia, fazia uma lista de todas as pessoas para quem queria mandar, até perceber que queria mandar para todo mundo que conheço.” 
– Ann Patchett, autora de A casa holandesa

“Deve ter algo errado comigo é uma beleza. Observações astutas sobre casamento, maternidade, família e doença mental são costuradas numa história por vezes devastadora e restauradora. Cada frase ressoa verdadeira. Vou falar para todos que eu amo lerem este livro.”
– Sara Collins, autora de The Confessions Of Frannie Langton

“Deve ter algo errado comigo trata daquilo que acontece quando sua doença afasta todo mundo – deixando-o só com as partes mais doloridas de si mesmo como companhia. Vai despedaçar seu coração, antes de consertá-lo com amor infinito. Nunca li nada assim e vou colocar na mão de todo leitor que conheço.” 
– Pandora Sykes, autora de How Do We Know We’re Doing It Right?

“Tão sombrio, tão engraçado, tão verdadeiro. Você verá seu eu triste, problemático, triunfante nesse romance profundamente emocionante.”
– Laura Zigman, autora de Separation Anxiety